Cineclube Sci Fi CJRJ – The Matrix

Cineclube Sci Fi CJRJ – The Matrix

No ano de 1999, heróis de ação no cinema tiveram uma mudança repentina acompanhada de couro e óculos escuros que mostrava que, efetivamente, o século 20 estava em seu final. The Matrix chegava… Continuar lendo Cineclube Sci Fi CJRJ – The Matrix

Ghost in the Shell 2.0 – Simplesmente… sublime

Ghost in the Shell 2.0 – Simplesmente… sublime

Não há dúvida alguma de que Ghost in the Shell (攻殻機動隊 Kōkaku Kidōtai no original) já faz parte do que convencionamos chamar de Cyberpunk nas últimas décadas, com vários elementos deste movimento que tornam essa película memorável para qualquer ser pensante. Bom, na verdade, memorável para aqueles que gostam de pensar bastante.

Continuar lendo “Ghost in the Shell 2.0 – Simplesmente… sublime”
Ghost in the Shell – Ficção científica para gente grande

Ghost in the Shell – Ficção científica para gente grande

Vocês não fazem noção de como Blade Runner fez um enorme estrago na minha vida nerd. Apanhado nos primeiros 5 minutos de filme, até hoje a obra prima de Ridley Scott é o único longa metragem que consigo assistir com replay infinito sem cansar. De melhor filme de Ficção Científica de todos os tempos à contemplação futurística e filosófica, na minha lista destas películas o próximo cyberpunk que me vem à mente é Ghost in the Shell (1995).

Continuar lendo “Ghost in the Shell – Ficção científica para gente grande”
Música no Ciberespaço

Música no Ciberespaço

Antes de mais nada, você deveria assistir ou ler Ghost in The Shell (攻殻機動隊). Não é dica, não é sugestão, é obrigação. O mangá infelizmente não tem tradução para o português, todavia, quem é brazuca e ainda não assistiu a animação cujo título nas terras de cá é “O Fantasma do Futuro” (1995, Flashstar) deveria arder no fogo do inferno de tanta vergonha. Sem brincadeira. Logo, o vídeo abaixo é dedicado não apenas aos já conhecedores desta obra memorável de Shirow Masamune e Mamoru Oshii como também aos culturalmente mutilados. Aproveitem.

Continuar lendo “Música no Ciberespaço”