Victor Hugo, Jakku – Primeiramente, devo salientar que as fronteiras que separam este livro de um título Young Adult enquanto diferente de um romance adulto são absurdamente borradas, tênues e de difícil identificação sem refletir uma mera separação mercadológica da indústria editorial.

Este livro arrebatou o meu respeito e admiração por tratar a saga de Star Wars de uma maneira incrivelmente inovadora. Mesmo sendo um fã de Star Wars por um longo, longo tempo, este livro é muito corajoso e arrojado na apresentação do novo Universo Expandido e na própria leitura da trilogia clássica.

Estrelas Perdidas apresenta dois novos protagonistas, Ciena Ree e Thane Kyrell, iniciando juntos os seus estudos e treinamento na Academia Imperial de Coruscant. Ambos estão observando atentamente os grandes eventos da guerra entre o Império e a Aliança Rebelde ao longo de suas trajetórias militares, ao passo que um deles decide abandonar o Império e se alistar para a Rebelião. Ree foi inspirada nada atriz Gugu Mbatha-Raw e Kyrell em Sam Reid, até que numa imagem de divulgação de Ree já é possível observar as influências.

Claudia Gray conseguiu reunir tudo neste romance de ação, tragédia, humor e mesmo um amor proibido, o que me faz lembrar imediatamente do curta vencedor do prêmio Star Wars Fan Film Awards de 2016, TK-436: Star Wars – A Stormtrooper Story. Longe de ser previsível e piegas, a autora soube realizar tal feito com grande maestria, trazendo uma narrativa envolvente que merece ser lida por todos os fãs da saga e não apenas aqueles atendidos pelo nicho Young Adult.

Temos aqui a apresentação da famosa (e ao mesmo tempo desconhecida) Batalha de Jakku, já apresentada aqui no Ao Sugo. O Grande Moff Randd, com o auxílio da agora Capitã Ciena Ree, elaboram uma contra ofensiva militar de grande peso em Jakku, sendo um grande ponto de virada entre o Império e a Nova República. Com forças superiores no início da batalha, o Império acabou perdendo graças às estratégias inovadoras da Rebelião.

O maior monumento deixado pela batalha de Jakku é o Destróier Estelar Imperial Inflictor (sim, aquele que a Rey adentra no início do Episódio VII!) Depois de perceber a supremacia rebelde, a Capitã Ree ordenou a queda e auto-destruição da nave imperial na superfície do planeta. A queda ocasionou várias ondas de choque no planeta, sendo um símbolo da derrota decisiva do Império. No novo cânon de Star Wars, foi com o fim da batalha de Jakku que foram assinados os primeiros acordos de armistício entre as duas facções.

Estrelas Perdidas também oferece um melhor entendimento do período de transição entre os Episódios VI e VII. Foi muito interessante observar as grandes batalhas da trilogia clássica sob outra perspectiva, dando um novo fôlego para a saga. Dos novos títulos do novo cânon* de Star Wars, já tenho o meu favorito.

Victor Hugo Kebbe, exímio piloto de A-Wing

* Nota: Infelizmente Estrelas Perdidas não faz parte da lista oficial de livros da Del Rey, tendo sido lançado pelo selo Disney Lucasfilm Press. Contudo, cá entre nós, ele merece ser lido mesmo assim, vai por mim… 

Holonet - Retornar ao Menu Principal

Deixe um comentário elegante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s