A bem da verdade, andei um pouco afastado dos jogos independentes. Não é por nenhum tipo de preconceito não, contudo, quis me voltar nos últimos meses para os grandes jogos de mercado, tais quais como The Witcher III, Horizon Zero Dawn, Mass Effect Andromeda e Uncharted 4.

Eis que quando retorno ao mundo indie, me deparo com preciosidades que já se instalaram como novos clássicos, alguns com uns poucos meses de idade e que certamente já concorrem ao Game of The Year 2017. Não cheguei a zerar nenhum até o momento, afinal, meu retorno não passa de três dias, porém, já merecem respeito mesmo em seus momentos iniciais. Vamos a eles:

Firewatch (Campo Santo)

Eis um jogos novos jogos que adquiri que joguei poucas horas, mas só a introdução arrebatadora já coloca este jogo adulto como um dos meus preferidos. Envolvente desde o começo, o jogador interpreta Henry, um guarda florestal que parte para a solidão num parque do Wyoming, isso após um começo absurdamente dramático. Pelas poucas horas de jogo, já posso afirmar que Firewatch é uma das meninas dos olhos da minha coleção do Steam, não sendo, certamente, um jogo infantil. Guiado pela análise do Pablo Miyazawa (IGN), antevejo uma longa jornada de introspecção conhecimento pela frente, algo que muito infelizmente não é passado pelos trailers oficiais de lançamento.

Inside (Playdead)

Produzido pela equipe dinamarquesa Playdead (Limbo), Inside nos faz acompanhar a fuga desesperada de um menino perdido em um mundo distópico bastante esquisito. Lógico que essa descrição poderia ser aplicada facilmente ao Limbo, porém, Inside tem uma proposta narrativa e gráfica bastante diferente do título antecessor, cuidadosamente trabalhado à mão. Assim como o outro título, Inside é um jogo sombrio, para não falar claustrofóbico. Os puzzles em estilo de plataforma são colocados em meio à trama que em nenhum momento é apresentada ou explicada claramente, levando o jogador a acompanhar e descobrir as esquisitices desse mundo juntamente com o protagonista da história.

Night in the Woods (Finji)

Eis outro jogo que é infinitamente muito mais do que aparenta ser. Por trás de gráficos exuberantes e chamativos, além de uma ambientação que seria facilmente confundida com um jogo infantil, Night in The Woods conta a história de uma gata em seus 20 anos de idade, numa jornada aos rumos da vida adulta. Para quem curte jogos narrativos e foçados no diálogo, esse é um jogo para você, sabendo que é outro jogo em que você adentra em uma jornada de (e por que não, auto) descobrimento.

Cuphead (Studio MDHR)

E já escrevi um artigo exclusivo sobre esse jogo aqui no Ao Sugo, Contando um pouco das minhas expectativas em relação ao lançamento desse jogo tão esperada. Eis que todas foram atendidas e superadas! Cuphead É um daqueles jogos difíceis que dão raiva (já perdi mais cabelos do pouco que me resta), no entanto, os gráficos, a música e a ambientação derretem qualquer tipo de mal humor que você pode ter ao jogar as primeiras fases de Cuphead. Levei horas para conseguir superar a primeira fase de outro jogo aparentemente infantil, bufando, chorando de dar risada e levando várias surpresas diante das maluquices que aparecem na tela a todo momento. Fui surpreendido, fui recompensado. Vale a pena.

Aproveite para você em nossa enquete sobre qual grande jogo merece ser analisado aqui no Ao Sugo! A enquete funcionará por tempo limitado. Divirtam-se!

Victor Hugo Kebbe, gamer

2 comentários »

  1. Excelente análise e excelente escolhas de jogos, espero que agora nas férias tenha tempo para dar uma olhada nos jogos. Deixo aqui duas sugestões de jogos indies que espero que te agrade, ainda não lançaram mas estou aguardando:

    1. Paradise Lost: First Contact, onde voce é um alienígena e tem de sair de uma instalaçao militar. Achei a proposta interessante. Pelo que entendi tem um sistema de aprimoramento interessante;

    2. EITR, um Diablo-like jogo com ambientação nórdica que parece bem promissor;

    Um abraço, continue o bom trabalho!

    • Opa João,

      Que surpresa! Fiquei feliz com o comentário, não sabia que você também era entusiasta dos jogos Indie. Tem algumas listas e análises aqui no Ao Sugo, veja se algo lhe interessa.

      Vou incorporar suas sugestões, muito obrigado pela mensagem!

      Um abraço,

      Victor Hugo

Deixe um comentário elegante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s