Vou admitir desde agora que sou muito mais fã de “O Retorno de Jedi” do que fã inveterado do “O Império Contra-Ataca”. E podem ter certeza que já tive homéricos embates sobre qual dos dois filmes seria melhor. Mas essa matéria é comemorativa dos 30 anos de “O Império Contra- Ataca”. E tenho de confessar pela trocentésima vez: o filme é bom pra cascalho!

Não sei qual cena tem maior impacto pessoal. É claro que a revelação de que Darth Vader é o pai de Luke Skywalker foi e continua sendo impactante para qualquer bom apreciador de ficção científica e do cinema em geral. Talvez eu até credite a esse momento do filme a mais aterradora revelação da história do cinema. Mas que parte do filme mais me chamou a atenção, que causou maior momento “arregalando os olhos de espanto”? Acho que foi o momento em que o pequeno Yoda se revela a Luke Skywalker ser o Mestre Jedi Yoda por quem ele procurava. Pare pra pensar: Yoda parecia um duendezinho, algo inofensivo, distante da imagem de um poderoso cavaleiro Jedi. E com olhos de criança, espere, não apenas com meus olhos de criança, mas até hoje, pois assisti a Trilogia Sagrada noventa vezes (apenas respectivamente, os Episódios IV, V e VI), ainda me surpreendo com essa revelação. Na primeira vez que assisti ao filme, minha expressão facial deve ter sido a mesma do Luke Skywalker. Graças à Força evitei bater com a cabeça no teto porque ainda era um guri na distante década de oitenta.

A revelação de Yoda a Luke Skywalker me abriu os olhos desde aquele período para a necessidade de se olhar as pessoas para além da aparência, percepção que foi aumentando com a minha própria maturidade e é renovada a cada vez que assisto ao filme. E desse momento do filme, o que mais me tranquilizou quando criança foi escutar a voz de Obi Wan Kenobi intercedendo ao favor de Luke Skywalker. A sensação, talvez, fosse a de que existia alguém que acreditava, acima da inexperiência e tolice que cultivamos ao longo da vida e, em especial para muitos, com maior intensidade nas nossas épocas de padawan.

Sempre fui mais ligado ao Mestre Obi Wan Kenobi do que ligado ao Mestre Yoda, mas seus ensinamentos que ecoam em “O Império Contra-Ataca” até hoje me fazem refletir para todas as experiências de minha vida. E sua lição: “faça ou não faça, tentativa não há” soa como um farol em meus momentos de decisão. Por isso, eu acredito que ao completar 30 anos, o “O Império Contra- Ataca” não envelhece, mas agrega-se à Força, mais uma lição do Mestre Yoda.

Ben Hazrael, especial para o Ao Sugo

Imagem: Yoda por Validatedman, DeviantArt.Com

Victor Hugo Kebbe

Nerd, Antropólogo Japanologista, Bibliotecário do Novo Canon e do Velho Universo Expandido de Star Wars, Dragonborn, Witcher, Vault Hunter, exímio piloto de A-Wing, combatendo os Geth e Reapers até os dias de hoje.

1 comentário »

Deixe um comentário elegante

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s